Grupo Fleury: pandemia mostrou que saúde tem de estar 100% conectada

Por Roberta Prescott … 26/06/2020 … Convergência Digital

Quando a necessidade de distanciamento físico veio à tona como forma de prevenção à Covid-19, o Grupo Fleury colocou 98% de seus 1200 funcionários do corporativo para trabalhar de casa — no total, o grupo conta com 10 mil colaboradores, além de 3 mil médicos parceiros. A mudança drástica precisou ser avaliada; e, para isto, a companhia foi uma das que implantou o Qualtrics Remote Work Pulse, que a SAP deixou disponível gratuitamente para clientes e não clientes durante a pandemia para que as empresas pudessem avaliar como o trabalho remoto está sendo absorvido e seus impactos.

“Esta distância que nos foi imposta não poderia significar que estaríamos desconectados e o que nos permitiu passar por este momento foi a conexão”, disse o presidente do Grupo Fleury, Carlos Marinelli, em coletiva online ao lado da presidente da SAP Brasil, Cristina Palmaka, nesta quinta-feira, 25/06. Segundo ele, em um primeiro momento, a ferramenta foi usada para entender como as pessoas estavam se sentindo com o home office.

“Queríamos sentir a organização e que as pessoas se expressassem. Temos recebido feedbacks importantes”, relatou, acrescentando que a ferramenta propiciou ao Fleury sentir “o pulso da organização” mesmo com os colaboradores trabalhando de casa. Mais recentemente, foi feita uma pesquisa questionando a perspectiva de voltar a ocupar espaços de trabalho e apenas 1% dos colaboradores disseram que gostariam de voltar a trabalhar todos os dias do escritório. “Entram fatores como a se segurança que eles têm em casa terão no trabalho e, principalmente, como será a segurança no deslocamento até o trabalho”, diz Marinelli.

Acelerando o digital

Devido à pandemia, prática de telemedicina foi regulamentada, o que contribuiu para a aceleração de uma adoção — ainda maior — de tecnologia pelo setor. “Estamos fazendo há três anos em transformação digital e falando há muito tempo sobre incorporação tecnológica e digitalização da saúde”, ressaltou Marinelli. “Agora com a covid-19 é como o buraco de minhoca, do filme Interestelar”, completou.

Em 2015/16, contou Marinelli, foi feita uma análise para entender o momento da companhia e traçar o futuro dela. “Entendemos que saúde será cada vez mais conectada. Uma das definições que tivemos era que iríamos expandir para além da medicina diagnóstica e buscar espaços que e poderíamos ocupar. Hoje já temos day clinic, centro de infusões e outros negócios”, disse.

O grupo também entende a importância de trabalhar o cuidado contínuo e, com a aquisição da SantéCorp, conseguiu desenvolver mecanismos para usar melhor o sistema de saúde. A tecnologia, ressaltou o executivo, é peça fundamental na jornada da companhia, que está sustentada na organização da demanda e na integração da informação para que contornar o sistema fragmentado de atendimento.

De acordo com Marinelli, o Fleury já tem produtos de telemedicina dentro da plataforma Cuidar Digital, que possibilita consultas online entre médicos e pacientes de todo País, além de dar aos clientes a possibilidade de eles fazerem o check-in digital, remotamente, para ao chegar ao laboratório ter uma experiência mais ágil. “Nas nossas ferramentas de telemedicina, o cliente dá dois, três cliques para ter um médico na frente dele”, disse.

“Estamos em um momento diferente para todos; e que tem sido momento de muito aprendizado. A SAP é parceira nossa há muito tempo; é mais que fornecedora, é parceira que ajuda a pensar em como transformar a organização, deixá-la mais ágil e como podemos ir além de limites”, completou Marinelli.

Fonte: Convergencia Digital

Please follow and like us:

Related posts

Leave a Comment