A covid-19 está atrasando sua carreira? E se sim, o que você deve fazer?

Se a crise provocada pelo novo coronavírus impacta a continuidade das organizações, não a toa profissionais de todos os níveis hierárquicos se veem inquietos. Afinal, a pandemia terá impacto a longo prazo na sua carreira? Na visão da consultoria global de recrutamento Robert Walters, há algumas ações que profissionais podem tomar para assumir maior controle da sua carreira – mesmo em tempos de incerteza.

Nos tópicos abaixo, a consultoria indica como a COVID-19 pode se tornar um obstáculo ao seu crescimento profissional e o que você pode fazer para se preparar para isso. Ao mesmo tempo, destaca se você está em risco de ser demitido ou se sente preso em um cargo que acredita que não deveria estar.

Você não recebeu a promoção que estava esperando

Não há como negar como é desanimador trabalhar duro e atingir metas, apenas para saber que você não receberá uma promoção ou aumento de salário que poderia estar antecipando.

No entanto, durante esse período sem precedentes, muitos enfrentam essa interrupção em sua carreira – não recebendo uma promoção ou não recebendo um aumento salarial ou bônus. “O que é útil quando se depara com essa situação é dar um passo atrás e realmente refletir sobre por que a promoção é importante para você, o que é mais importante sobre ela e o que mudaria em relação ao que você está fazendo agora”, recomenda a Robert Walters.

Você estava animado com as recompensas internas ou externas? É a mudança no cargo ou a mudança na remuneração que mais fazem sentido para você? Ou talvez seja o tipo de trabalho que você estaria realizando e a oportunidade de obter novas experiências e desafios e talvez até se envolver em novas áreas da organização. Segundo a consultoria, a reflexão sobre esses fatores o ajudará a decidir se você se sente compelido a se mudar externamente neste momento, ou se está satisfeito com a sua função atual e a continuar como está e criar um plano de revisão com seu empregador nos próximos 8 e 12 meses.

“Se você decidir ficar, e para muitos isso pode ser a escolha certa a fazer no atual clima econômico – se você gosta da organização, se gosta do tipo de trabalho que está realizando, se realmente gosta das pessoas com quem trabalha e a equipe da qual você faz parte – permanecer na sua posição atual pode ser a decisão certa para você”, recomenda.

Ficar também pode permitir um melhor equilíbrio entre vida profissional e vida pessoal. Se decidir mudar para uma nova função agora você deverá construir novos relacionamentos com novas partes interessadas enquanto aprende novos sistemas e processos remotamente – tudo isso leva tempo e concentração.

A Robert Walters lembra que se você decidir permanecer no cargo, é importante definir prazos para revisar esse ponto (por exemplo) em seis meses – onde você está agora em relação a onde estava, como se sente sobre seu plano de desenvolvimento de carreira, se você se sente confortável esperando talvez mais seis meses para que isso se desenvolva ou se precisa começar a procurar por outra oportunidade externamente?

Portanto, reserve um tempo para dar um passo para trás apenas para refletir sobre como você se sente na sua posição atual, em vez de esperar pela promoção.

Mudar de trabalho pode ser arriscado

No clima econômico atual, sem data para a incerteza e a instabilidade econômica terminar, você pode achar que é arriscado mudar de emprego. No entanto, muitos profissionais não vão querer adiar sua carreira nos próximos anos; portanto, é preciso ser minucioso e diligente em sua pesquisa sobre futuros empregadores.

Qualquer organização que pretenda recrutar neste momento terá avaliado o futuro de seus negócios e terá um plano de longo prazo para novas contratações, lembra a consultoria. Ao procurar uma nova oportunidade no momento, pergunte à empresa de contratação ou ao seu consultor de recrutamento quais são as perspectivas de longo prazo e a progressão de carreira disponível.

‘’Agora, mais do que nunca, é importante fazer a devida diligência da empresa em que você pensa em ingressar”, aconselha Leonardo de Souza, country manager Brasil da Robert Walters. “Analise o setor e considere como eles podem ter sido impactados por uma crise econômica, leia as contas da empresa antes de qualquer entrevista, apenas para que você esteja totalmente ciente da posição financeira da organização’’, acrescenta.

Também é importante ficar atento à abordagem de desligamentos “último a entrar, primeiro a sair” que as empresas geralmente precisam adotar em tempos de incerteza. Dito isto, qualquer mudança de emprego traz seus riscos e você deve sempre aumentar os prós e os contras, independentemente da pandemia atual. Observe certos setores e o impacto que a crise teve sobre eles e adote uma abordagem sensata.

Sua segurança no trabalho pode estar em risco?

Embora o longo tempo em uma mesma empresa seja vista favoravelmente em um currículo, neste ambiente atual, a maioria dos empregadores entenderia a lógica por trás de deixar uma empresa mais cedo do que o previsto, se você sentir que seu trabalho não é mais seguro.

“Se você está preocupado com a segurança do seu trabalho porque começou recentemente e não porque sua empresa está com dificuldades financeiras, pode valer a pena conversar com seu gestor, que pode oferecer garantias de que seu trabalho ainda é absolutamente crítico para os negócios”, aconselha.

Você corre o risco de ser desligado?

A Robert Walters ainda recomenda procurar o suporte de sua organização atual, seja para ajudá-lo a preparar e escrever seu currículo, atualizá-lo ou desenvolver seu perfil do LinkedIn para transmitir suas habilidades e experiências da melhor maneira possível, ou talvez até mesmo a preparação para entrevistas. Se você trabalha com a sua organização há vários anos e se acostumou a entrevistar nesse ambiente, certifique-se de aproveitar o suporte disponível neste momento para ajudá-lo a se preparar.

Se houver uma oportunidade para trabalho de curto prazo ou intermediário, essa também é uma ótima oportunidade para compensar o período de desemprego de longa duração, que pode levar meses, para ajudar a preencher a lacuna no seu currículo quando você deixar seu cargo atual.

“Também é importante entrar em sua rede de contatos profissionais, pessoas com quem você já trabalhou anteriormente ou que conhece através de órgãos da indústria, afiliações ou mesmo conexões com universidades ou faculdades. Todos esses são contatos muito úteis, principalmente quando você está se preparando para uma situação de desligamento, porque entrar em contato com esses indivíduos cria uma consciência de que seu conjunto de habilidades está disponível para eles, que podem compartilhar com suas próprias organizações ou redes”, finaliza a consultoria.

Fonte: CIO

Please follow and like us:

Related posts

Leave a Comment